terça-feira, 5 de julho de 2011

Crise Nervosa

Quando se está à beira de uma crise nervosa o que o cérebro faz, no meu caso procura feito um louco por divertimento e a música do compositor alemão Frans Shubert foi que deu resultado somente depois de anotar que mandaria um recado para Bia, uma estilista que durante os anteriores Sanas participara com exposição de peças nikkei (evento realizado em Fortaleza para exposição da cultura pop japonesa), 2) compraria fio dental hoje na farmácia pague menos, 3) usaria ácido no rosto até 7/7/2011 logo terei dois dias para reconstrução epidérmica até sábado dia em que irei a uma boate que não vai tocar música boa, mas vai tocar música ao vivo pop sobre o comando de uma amazonense que aposto não ter muito conceito e não é disso que preciso, aposto, juro que não ligarei pra letra, não vou para pensar, até porque sei do perigo, pois dançar é o que quero, somente, e o melhor de tudo isso é que vai ter várias  pessoas que podem servir para divertimentos momentâneos, afinal, é por um momento de gozo, que se faz uma eternidade de renegações e fora 48 segundos de vídeo feito por uma pessoa cujo nome é Branislav Jankic e que não consegui informações de quem seja, trabalhos anteriores, apenas que é esse quem dirige o vídeo abaixo, de nome Irmãos da América, para uma marca masculina de nome Mugler. O vídeo abaixo trata-se de homens de cueca percorrendo a praia com ondas em preto e branco sexy, ás vezes ocre sobre uma altissonante melodia experimentada sobre a madeira de violino que de imediato me chamara atenção pela trilha sonora, daí então baixei algumas das obras sublimes  do alemão  Shubert que morrera aos 31 anos depois de uma vida cruel e deliciosa que a música lhe proporcionou e a mim salvou por hoje.


Dois telefones foram anotados 3267 5689 e 8806 5537 para me informar sobre os ingressos antecipados da tal festa de sábado.

O dowland de Mixtape Impenetrável também já foi feito e enquanto lanço essa escritura sobre a tela branca ouço um som que de antemão fora admoestado a ser escutado enquanto uma arrumação de quarto, lavagem de louca ou preparação para uma festinha e não é que me serviu para compenetração em lembranças pretéritas com suposições futuras. Maarji está de parabéns!

Um comentário:

O Impenetrável disse...

saudade, querido, há tempos não nos falamos.