domingo, 22 de maio de 2011


Dois meses foi o tempo que levei para conseguir ler todo o livro que leva o nome de um dos apóstolos de Jesus Cristo expresso no Novo Testamento presente numa das maiores obras da humanidade: a bíblia.

E confesso, dessa vez lendo esse primeiro livro que fala sobre Cristo, eu debrucei meus olhos esverdeados com uma visão desprovida de anseios que pudessem tender para julgamentos tão conhecidos por mim logo já perpetrei por vários pensamentos e ideologias das mais diferentes religiões possíveis, para que no lugar dessas filosofias de dependência em benefício próprio, por exemplo, de alguns sacerdotes egoístas por mim durante muito tempo conhecido, fosse surgi na mente o ensino de bondade e o estudo necessário para descoberta dos segredos da miscelânea bíblica.

Há nessa escritura ensinamentos valiosos que durante o deleite minucioso se expressou propicio logo me meti sem quer, juro. Prometo para assegurar com incisividade a preposição anterior quanto o não quer de minha perpetração conflituosa a qual me embrei durante esses dois meses, a começar pelo fato que profundo cortou minha carne no ato de violência que o capitulo 15 de Mateus sabiamente diz no versículo 11: O que contamina o homem, não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. 

Na ultima sexta feira um sd que trabalha comigo antes de passarmos nossos serviços se dirigiu a mim numa palestra frívola e desinteressante a cerca do tédio que é aquele espaço sem preenchimentos produtivos, mas antes de tudo, é também palavras soltas, que durante a interação lexical o citado sd Preguiça disparou ofensas empanadas de comicidades negras contra mim. 

Todos riram e eu que não consigo compreender aquele jorro de palavras preenchidas de intenção fiquei extremamente magoado por alguém que um dia já considerei tanto hoje estar me acometendo injuria, pela minha incapacidade de revidar logo que para tanto teria eu de descer ao habitat fétido com que fora a mim sugerida à idéia maléfica do rapaz. Em casa não consigui dormir de raiva, fico com vergonha de mim mesmo, logo sei que a raiva faz mal e ditava minha fraqueza. 

Pela manhã cheio de olheiras decido ligar pro sd Preguiça, mas desisto. Pensei em mandas mensagens destruidoras e ameaçadoras, pensei em ligar pra mulher dele que já tem dois filhos seus que ele a trai com um moça conhecida por mim. Pensei em mandar mensagens ao nosso comandante também contando coisas absurdas que sei sobre como o citado moço trabalha. De manhã pensei com toda a minha mente em me vingar, mas daí andando num site li a seguinte frase, A vingança procede sempre da fraqueza da alma, que não é capaz de suportar as injurias(François la Rochefoucauld)

Daí então decido revelar por uma mensagem de celular em três páginas o que sentia diante do que tinha acontecido comigo ao rapaz que me afligiu na noite anterior. Por surpresa o rapaz retorna a mensagem dizendo que não fora sua intenção me magoar, que nunca mais aquilo se repetiria e que pedia desculpa. Já lhe vi duas vezes e algo mudou. Esta suave como antes, sim, pois antes ele era suave quando éramos amigos. Inclusive essas ofensas não foram de hoje, há algum tempo surgia à oportunidade e apenas tentava lhe ignorar. Entretanto, às vezes é impossível como que aconteceu na Sexta.

2 comentários:

Renato Hemesath disse...

Eu nunca consegui ler a Bíblia inteira. Principalmente, os livros do A.T. que naquelas descrições históricas me causavam um certo tédio! mas muito bem colocado por ti. São escritos propícios para pensarmos em questões atuais.

Obrigado pelo comentário no Cine Freud. Sejas bem vindo! boa semana prá ti. :)

Elaine Crespo disse...

Aló Amigo!

Bom Dia!

Queria ter teu controle e pomderar antes de revidar qualquer ofensa que me é feita.
Mas, sou do tipo impulsiva e julgo e executo e não espero que o culpado se defenda.
Eu sei que é um defeito, mas eu sou assim e ajo assim é do meu temperamento.
Cometo injustiças e me desculpo quando reconheço minha falha e vejo que não havia a intenção de me magoar. Sou desculpada algumas vezes e em outras não. Mas assim é a vida!

Espero que esteja bem e em paz!
Que as forças do bem sempre te protejam!

Um lindo domingo!

Beijos meus!

Elaine Crespo