domingo, 14 de agosto de 2011

Várias partes lhe constituía assim como aos outros em seu lado, as pessoas todas muito contidas; ele que não era diferente e quanto a formação aureolar da alma e quanto às partes dela, talvez mesmo contido quando tinha a oportunidade era rápido e irresponsável, soando aos ouvidos sempre acostumados a escutar renegações, evidenciando a redoma frágil que detinha o real perigo, o perigo do escândalo e daí ao descalabro, suportando abandonos dos quais passara tanto temer perder, a dizer e fingir ser, que em momentos pensara, quem não era - o que não era ou que fazia com muita vontade, o que sozinho sabia que não era prazeroso que fizesse, mas torturante como suplícios dos mazelados nas calçadas de esquinas ao centro para pedir, pedir, pedir sem quase ninguém escutar, invisíveis que são ou de tão maléficos que são, capazes de fazer nojo ao se olhar os rostos sujos e triste, o dele era triste e quem queria lhe ver nu, que quem desejaria que se mostrasse real, quem de sua família ou do vinculo trabalhista queria que ele ao ao menos lhe confidenciasse tal sorte, ou disse o seu destino?

Nenhum comentário: